Ecoturismo: Tendência no pós-pandemia

Atualizado: 19 de dez. de 2021

Com o reaquecimento do mercado, o Ecoturismo, que já tinha muitos adeptos, deve voltar com força máxima.


Com a pandemia, diversos setores foram prejudicados financeiramente, em função das restrições estabelecidas durante este tempo, tanto de forma nacional quanto mundial. Porém, com a reabertura dos estabelecimentos, o cotidiano está se normalizando gradualmente. Dentre os setores que já apresentam resultados está o do turismo.


Desde o início da pandemia, muitas pessoas que tinham planos de viajar, acabaram adiando suas férias. Agora, este mesmo público corre para recuperar o “tempo perdido”.


Além do turismo tradicional, podemos dizer assim, onde a maioria procura os destinos mais populares, outro segmento, que já possuía demanda ganha ainda maior força: o ecoturismo.


O que é Ecoturismo?


Como o nome já sugere, o ecoturismo é um formato de viagem no qual se busca cidades com o cotidiano completamente diferente do urbano. A modalidade foge das grandes aglomerações e, principalmente, visa à preservação do meio ambiente.


Entretanto, por ser um tipo de turismo onde a ordem é “tranquilidade” ou “se desligar da selva de pedra”, há muitas pessoas que estão se interessando cada vez mais.


Quem procura o ecoturismo, quer conhecer locais onde a natureza está totalmente intacta ou que sofreu poucas ações do ser humano. Lugares nos quais o contato com a vegetação nativa, os animais e mares possuem um acesso muito mais facilitado.


Não por consequência, a maioria dos destinos envolvendo praias e que possuem uma atmosfera paradisíaca, se enquadram perfeitamente na definição de ecoturismo. Um desses locais é Boipeba, ilha que pertence ao município de Cairu, no sul da Bahia.

Portanto, se você planeja praticar o ecoturismo, é obrigatório conhecer este lugar. Saiba por que, a seguir.


Motivos de Boipeba ser uma excelente opção de ecoturismo


Como relatado brevemente antes, Boipeba é uma ilha, que em sua totalidade, é composta por praias e vegetação intacta, tendo um “clima” de local paradisíaco em todo o ano. A ilha é destinada exclusivamente para quem quer se desligar do ambiente urbano.


Boipeba fica ao sul da Ilha de Tinharé, também pertencente ao município de Cairu, onde está Morro de São Paulo. Deve- se ressaltar também, que mesmo Boipeba sendo um destino com diversas praias, voltadas para quem quer ficar sossegado e em total contato com a natureza, o destino conta com uma ótima infraestrutura.


A Ilha de Boipeba possui opções para todos e atrai turistas justamente pelo discernimento e inteligência de seu povo nativo. Um lugar perfeito para quem quer explorar o ecoturismo.


A região possui sete principais pontos turísticos: Boca da Barra, Praia das Pedrinhas, Praia do Tassimirim, Praia da Cueira, Praia do Moreré, Praia do Bainema e Ponta dos Castelhanos. Descubra, nos próximos parágrafos, o que você vai encontrar em cada um deles.


1. Boca da Barra


Ponto inicial da ilha de Boipeba, a Boca da Barra possui uma ótima estrutura de quiosques e restaurantes, ideal para quem procura curtir o mar o dia inteiro, degustando algo. Também há alta concentração de pousadas por lá.


Um fato interessante da Boca da Barra é que nesta praia, ocorre o encontro entre o Rio do Inferno e o mar, o que causa um efeito muito bonito na cor da água. Também por causa da junção de ambos, há a possibilidade de se banhar tanto em água salgada quanto em água doce.


Como se não fosse o bastante, no fim do dia há o famoso pôr do sol de Boipeba. Tudo isso misturado a uma vasta vegetação que resulta em uma paisagem de tirar o fôlego.

2. Outeiro e Praia das Pedrinhas


Chegando ao fim da Boca da Barra, temos Outeiro. Esta aqui é outra praia na qual a tranquilidade reina. Quando a maré está baixa, formam-se piscinas naturais. Ao longo da sua orla, coqueiros juntam-se com o mar para tornar o local ainda mais bonito.


Passando Outeiro, há uma trilha que leva para a Praia das Pedrinhas. Por ela ser escondida, o turista na maior parte das vezes a encontra com um número extremamente baixo de pessoas ou até mesmo deserta.


3. Praia do Tassimirim


Mais um ponto no qual há piscinas naturais. Tassimirim também possui uma longa faixa de areia, ideal para quem quer dar uma caminhada. Esta praia se destaca por ser local de desova de tartarugas. Aqui, é possível realizar mergulho esportivo.


4. Praia da Cueira


Com o mar completamente cristalino, Cueira é considerada uma das praias mais bonitas da Ilha de Boipeba. No seu fim, está o Rio Oritibe, onde há vários manguezais, que dão acesso à praia de Moreré.


É muito importante ressaltar que, para o turista realizar este trajeto até a praia seguinte, é indispensável o uso de algum calçado (de preferência fechado). Também se deve cruzar o rio somente quando a maré estiver baixa.


5. Praia de Moreré


Sendo a praia mais procurada da Ilha, Moreré possui uma gama de atrações. Além de suas piscinas naturais, o local possui uma ampla variedade de peixes. Lá, também é possível realizar mergulho esportivo. Assim como Boca da Barra, por aqui também é possível encontrar pousadas, restaurantes e pequenos comércios.


6. Bainema


Assim como a Praia das Pedrinhas, Bainema apenas é acessada através de uma trilha e ainda é mais afastada. O caminho leva em média 15 minutos. No seu decorrer, encontram-se várias árvores frutíferas e florais, que embelezam o trajeto.


7. Ponta dos Castelhanos


Para fechar, eis aqui uma praia com uma história muito interessante. Logo após a descoberta do Brasil, o navio espanhol Madre de Dios naufragou por estas águas. No fundo do mar, ainda é possível avistar restos da embarcação.


A Ponta dos Castelhanos também se destaca por possuir piscinas naturais, ser mais um ponto de desova de tartarugas e também por fazer ligação com o Rio Catú. E assim como a Boca da Barra, acaba tendo um efeito visual lindíssimo na água.


Gostou? Quer saber mais sobre Boipeba? Então veja aqui mais motivos para conhecer a ilha e se aventure nessa joia do ecoturismo!


19 visualizações0 comentário

19 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Ecoturismo: Tendência no pós-pandemia

18/12/21