top of page

Turismo responsável: o que é e como praticá-lo

Fazer turismo é algo maravilhoso e que impacta positivamente na vida das pessoas, isso é um fato. Mas também é fato que um turismo predatório pode gerar consequências negativas ambientais, sociais e culturais.

Exatamente em razão desses impactos negativos gerados em países de grande apelo turístico como o Brasil, que o conceito de Turismo Responsável vem ganhando destaque.

Assim sendo, vamos explorar o tema neste artigo, demonstrando como as instituições e turistas podem ser responsáveis em suas viagens.

vivencia com a comunidade turismo responsavel
Vivenciar respeitosamente a cultura local é uma forma de Turismo Responsável
  • Turismo Responsável

  • Um resumo do Turismo Responsável

  • Diferenças entre Turismo Responsável e Turismo Sustentável

  • Selo de Turismo Responsável

  • Como viajar com responsabilidade

  • 3 destinos baianos excelentes para o Turismo Responsável

Turismo Responsável

A cidade do Cabo na África do Sul recebeu a Cúpula Mundial do Desenvolvimento Sustentável em 2002, onde foi discutido e formalizado o conceito de Turismo Responsável. Análises sobre os impactos sociais, culturais e ambientais do turismo no mundo foram abordados, bem como planos para gerar consciência nas ações de empresas e dos próprios turistas.

Da parte das empresas que atuam no mercado turístico, elas devem respeitar as comunidades locais, o meio ambiente, e estimular o intercâmbio saudável entre visitantes e comunidades, respeitando culturas e tradições.

Por outro lado, cabe aos turistas observarem se estão comprando serviços de empresas que atuem com esse tipo de responsabilidade, se estão agindo com os devidos cuidados em relação ao meio ambiente e a comunidade visitada.

Um resumo do Turismo Responsável

comprar artesanato valoriza a cultura local
Comprar artesanato valoriza a cultura local
  • Diminuir os impactos negativos do turismo nas comunidades e no meio ambiente;

  • Preservar o patrimônio natural, histórico e cultural;

  • Gerar economia sustentável nas comunidades;

  • Estimular um turismo que respeite e valorize as tradições locais;

  • Conduzir as práticas turísticas de maneira sustentável entre empresas e turistas;

  • Impactar positivamente a sociedade com práticas mais justas e inclusivas, respeitando os direitos humanos e a diversidade cultural.

Diferenças entre Turismo Responsável e Turismo Sustentável

Apesar de serem conceitos que se complementam, na prática existem diferenças que merecem ser explicadas. 

Enquanto que o Turismo Responsável atua nas práticas de pessoas e instituições em relação aos impactos gerados pelo turismo ao meio ambiente e as comunidades de maneira geral, o Turismo Sustentável atua mais no campo econômico, estimulando uma distribuição justa de riquezas oriundas do turismo de forma a não degradar culturas e meio ambiente, mas preservando-os e tornando-os como centro.

Selo de Turismo Responsável

selo de turismo responsavel do governo federal
Selo de Turismo Responsável do Governo Federal

O Selo de Turismo Responsável foi criado pelo Ministério do Turismo em 2020, como parte da implementação de protocolos de segurança sanitária para combate à Covid-19. Ele possui um QR Code e ao ser adquirido pelo estabelecimento do setor turístico, deve ser exposto para que o turista possa acessá-lo em visita ao local e assim observar as práticas da empresa quanto a questões sanitárias, de higiene, etc.

O que ainda falta no selo é a inserção dos conceitos do Turismo Responsável e do Turismo Sustentável, e não apenas sanitários, algo que entendemos ser bem importante para que os turistas saibam exatamente quem são as empresas que praticam de fato esses conceitos amplos em suas ações.

Como viajar com responsabilidade?

Listamos algumas dicas para que suas práticas turísticas sejam de estímulo positivo e causem bons impactos ambientais e sociais:

  1. Procure diminuir a produção de lixo não reciclável e observe a melhor maneira de descartá-los, assim contribuirá para uma menor poluição.

  2. Distribua seu dinheiro de maneira consciente, contratando também os serviços gerenciados pela comunidade, e isso inclui a contratação de guias locais, prestigiar o artesanato, hospedagens, restaurantes e bares de pessoas da comunidade.

  3. Compreender o modo de vida local e respeitar sua cultura é muito importante, bem como valorizar e prestigiar manifestações culturais. Faz bem para a comunidade, mas fará ainda mais para você, que ampliará e muito os ganhos da sua viagem.

  4. Seja simples na solicitação dos serviços, evite desperdícios com água, oriente para que as roupas de cama e banho não sejam trocadas diariamente.

  5. Escolha destinos fora do circuito tradicional, isso estimulará a economia de comunidades pouco visitadas pelo turismo.

  6. Opte por hospedagens que possuam práticas sustentáveis.

3 destinos baianos excelentes para o Turismo Responsável

Existem lugares lindos na Bahia e pouco divulgados pelo turismo, e melhor, bem pertinho da capital baiana e com fácil acesso, vamos conhecê-los?

1 - Barra do Paraguaçu

A cidade de Salinas das Margaridas está localizada às margens da Baía de Todos os Santos e possui belos cenários, a exemplo da Barra do Paraguaçu, um pequeno povoado que merece destaque. 

praia da pedra mole barra do paraguacu
Praia da Pedra Mole na Barra do Paraguaçu

O local é marcado pela foz do famoso rio Paraguaçu, que nasce na Chapada Diamantina e deságua na Baía de Todos os Santos, além de ser uma região histórica, por onde navegavam os famosos saveiros que transportavam pessoas e toda a produção do Recôncavo Baiano para Salvador no período colonial.

A Barra do Paraguaçu guarda encantos naturais como a praia da Pedra Mole, onde uma cascata cai de paredes de argila na praia, formando um espetáculo raro na natureza.

2 - Galeão na ilha de Tinharé

incrivel igreja sao francisco xavier galeao tinhare
Visual incrível da Igreja São Francisco Xavier no Galeão

O povoado do Galeão é vizinho do Morro de São Paulo, mas está situado na contracosta da ilha de Tinharé. O fato de não possuir águas cristalinas como seu famoso vizinho, não o credencia como um grande polo turístico, preservando-o também do turismo predatório.

O povoado do Galeão é quilombola e guarda muito da riqueza cultural herdada dos povos tupinambás, antigos habitantes da ilha, e dos africanos escravizados. A gastronomia de lá é fabulosa, as pessoas são simples e muito simpáticas e no local existe um dos monumentos históricos mais antigos do Arquipélago de Cairu, a Igreja de São Francisco Xavier, construída em 1626.

3 - Cova da Onça na ilha de Boipeba

Da mesma forma que o Galeão, o povoado de Cova da Onça está posicionado num local da ilha de Boipeba onde o mar não é azul e cristalino como as vizinhas Moreré e Ponta dos Castelhanos

igreja de sao sebastiao em cova da onca boipeba
Igreja de São Sebastião em Cova da Onça na ilha de Boipeba

O povoado, que também tem origem de quilombos, vive basicamente da pesca, da agricultura familiar e do turismo de Boipeba que respinga por lá. Cova da Onça é um lugar místico, repleto de lendas e religiosidade marcante, além de ser famoso na ilha pela qualidade da sua gastronomia.

Não deixe de subir no mirante, de onde se tem uma vista espetacular da Ponta dos Castelhanos e da praia do Pratigi em Ituberá.

O Blog da Ilha

O Blog da Ilha é o mais completo que existe sobre a ilha de Boipeba e possui centenas de artigos já publicados, além de dezenas de textos escritos e atualizados mensalmente sobre tudo o que você precisa saber sobre Boipeba, aproveite!

52 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


52 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Turismo responsável: o que é e como praticá-lo

15/01/24

bottom of page