Cova da Onça: como chegar e o que fazer nesse vilarejo baiano?

Literalmente todas as praias da Ilha de Boipeba possuem encantos que fazem com que o turista queira ficar pela região o maior tempo possível. E com a Cova da Onça não é diferente.

O local, porém, ainda é um mistério para algumas pessoas.


Se você tem dúvidas sobre ele, e quer informações para planejar sua viagem para vir conhecer Boipeba, continue a leitura!


Cova da Onça - Ilha de Boipeba
Cova da Onça - Boipeba

Cova da Onça: o que é?


Para saber como chegar e o que fazer em Cova da Onça, é preciso saber, primeiro, do que se trata esse lugar. E ele nada mais é do que um vilarejo de pescadores, que fica localizado no extremo sul da Ilha de Boipeba.


Originalmente chamado de São Sebastião, o povoado literalmente possui uma espécie de “cova”, ou gruta, na qual se acredita que os jesuítas se esconderam dos índios, durante o período de colonização.


Há, também, outras histórias contadas pelos moradores, que reforçam o apelido que até hoje é utilizado.


Além disso, a Cova da Onça conta com uma praia de mesmo nome e vamos falar mais sobre ela nos próximos parágrafos.


Como chegar na Cova da Onça, na Ilha de Boipeba?


Uma das formas mais utilizadas pelos turistas para chegar a esse destino é o famoso passeio Volta à Ilha de Boipeba, que literalmente “contorna” Boipeba e, durante algumas horas, faz com que os participantes conheçam o maior número possível de praias e piscinas naturais.


Mas há, também, a possibilidade de conhecer o vilarejo em um passeio focado somente nele.


Trata-se de uma opção com início na Velha Boipeba e é composta por uma trilha de nível médio, ficando à escolha de cada participante fazer o trajeto de volta de barco ou apreciando novamente os detalhes da caminhada.


Pescador em Cova da Onça - Ilha de Boipeba
Pescador em Cova da Onça - Boipeba

O que fazer no vilarejo?


Cova da Onça costuma ser um dos pontos altos do passeio Volta à Ilha, por conta de suas opções gastronômicas, não sendo à toa que é, normalmente, o local utilizado para a parada do almoço.


Por se tratar de uma vila de pescadores, é comum encontrar inúmeros pratos à base de frutos-do-mar, todos extremamente frescos e saborosos. Há, inclusive, quem diga que foi ali que fez a melhor refeição de toda a viagem aqui para a ilha.


A Praia Cova da Onça, por sua vez, não costuma ser tão atrativa para banho, por conta de sua proximidade com os mangues. Mas isso se torna irrelevante: o ideal, ao chegar no povoado, é desfrutar da culinária, e da simplicidade e calmaria com que os locais vivem.


Caminhe até a igreja, converse com os pescadores, prove das cocadas artesanais, faça as pequenas trilhas locais para ver Cova da Onça por outros ângulos… É assim que irá de fato se conectar ao lugar.


Enriqueça sua experiência


Toda forma de chegar à Cova da Onça tem suas vantagens. E aqui vão algumas, para quem escolhe ir caminhando:

  • passagem pelo povoado Monte Alegre, antigo quilombo no qual os negros se refugiavam;

  • contato com árvores frutíferas próprias da região;

  • caminhada pelo Caminho dos Piaçaveiros, antigamente utilizado pelos trabalhadores das fazendas.

Ou seja: não se trata apenas de um passeio, mas também de uma imersão na história e na cultura locais.

Saiba mais sobre esse passeio para a Cova da Onça e viva essa aventura!


310 visualizações0 comentário

310 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Cova da Onça: como chegar e o que fazer nesse vilarejo baiano?

27/11/21