top of page

Turismo comunitário: o que é e porque Boipeba tem esse potencial

Entre tantas modalidades de viagens em nosso país, é comum que muitas pessoas tenham dúvidas sobre as possíveis opções para se escolher. Quando falamos da Bahia especificamente, o turismo comunitário vem se destacando muito nos últimos anos, pois tem como base o turismo sustentável e o cultural, permitindo que o visitante valorize a vida local.

Nesse caso, para quem deseja seguir um roteiro que leva em consideração atividades com esse tipo de vivência, terá surpresas muito agradáveis e uma verdadeira imersão sobre a região e seus costumes, deixando de lado a padronização e as rotas mais requisitadas pelo turismo em massa. Gostou de saber disso? Então, continue a leitura e saiba mais sobre o tema!

O que é turismo comunitário

Antes de mais nada, devemos falar brevemente sobre o que é, de fato, o turismo comunitário. Basicamente, a opção tem como foco as vivências dos moradores locais, sendo estes os grandes protagonistas para os visitantes.

Os moradores podem abrir suas portas para receber os turistas, mostrando a eles como são feitas as atividades da sua rotina, o que promove uma experiência autêntica para quem realmente deseja sair da sua zona de conforto e explorar a fundo a cultura de diferentes povos.

O turismo de base comunitária, ou TBC, é comumente praticado em comunidades caiçaras, indígenas, ribeirinhas, entre outros povoados que podem apresentar conhecimentos e habilidades diferentes.

O modelo entrega vantagens para ambos os envolvidos, pois gera renda para a comunidade e permite que o visitante possa aprender um novo jeito de viver a vida. Mas falaremos mais a fundo sobre este tópico durante o artigo.

Em resumo, os próprios moradores locais vão planejar as atividades feitas pelos turistas, o que também é muito benéfico para a natureza ao redor, já que eles têm muito respeito pelo ambiente onde vivem.

Quais as vantagens do turismo comunitário

Conhecer novas culturas deveria ser um ponto indispensável para a nossa evolução e crescimento. Isso porque, sem dúvidas, quando nos abrimos para novas experiências e conhecimentos, podemos nos tornar pessoas mais empáticas quanto ao próximo.

Além disso, diferentemente do turismo tradicional, o comunitário não tende a explorar o ambiente ao redor em busca apenas do lucro. Infelizmente, muitas empresas do ramo turístico não têm essa visão de preservação, o que pode ser muito prejudicial a longo prazo para uma área que, muitas vezes, é única.

Por isso, se você ama aprender e se sente pronto para ter respeito por qualquer novo hábito e cultura, podemos dizer que você tende a aproveitar os diversos benefícios do turismo de base comunitária. Entre as vantagens gerais da modalidade, podemos destacar:

  • conservação da biodiversidade durante os passeios;

  • valorização da história e cultura local, mostrando ao turista marcos importantes que nem sempre são mencionados;

  • estímulo ao aprendizado e respeito coletivo, onde o visitante é exposto a diferentes modos de viver a vida;

  • garantia de vivenciar experiências diferentes, que não são priorizadas pela grande massa;

  • promoção do diálogo entre visitantes e moradores, o que pode ser útil para pesquisas e percepções únicas sobre o destino;

  • foco em pessoas e em relações, o que permite que o turista tenha uma visão diferente do ambiente, sem estereótipos;

  • possibilidade de auxiliar à comunidade local em seu avanço e crescimento, contribuindo para a geração de renda econômica.

Por que o turismo comunitário na Bahia é tão interessante

O turismo comunitário na Bahia está se tornando cada vez mais valorizado nos últimos anos. Isso porque, não é segredo que a região é riquíssima em termos culturais e históricos. Por isso, não faltam opções para realmente mergulhar na modalidade e aprender com pessoas sábias.

Algumas vezes, os roteiros do TBC podem ser mais caros do que os convencionais. Mas, é preciso levar em consideração que a opção garante que o turista possa viver uma experiência diferente e única, sendo esta personalizada para realmente ser benéfica para sua evolução como pessoa.

Como um grande exemplo da modalidade praticada na Bahia, podemos citar o Rota da Liberdade, uma opção que foca na vivência dos quilombos da Bacia do Iguape. Além desta, também podemos citar outras diversas possibilidades nas áreas da Bahia, como em Boipeba, por exemplo, onde existe uma grande concentração de povos caiçaras que vivem a vida em extremo respeito à natureza.

Entre alguns dos projetos, um deles, Quase Nativa, tem o grande destaque de demonstrar ao turista de que a área pode oferecer muito além de praias incríveis. Nesse caso, diversos roteiros podem ser planejados na ilha, sendo que a maioria deles nem sempre precisa estar ligada diretamente com os pontos mais requisitados.

Planeje a sua viagem para Boipeba

Agora que você já conheceu detalhes sobre o turismo comunitário, certamente podemos dizer que é possível implantar o conceito na maioria dos roteiros. Isso porque, mencionamos acima o estado da Bahia e uma das suas regiões que tem forte ligação com a preservação da natureza e a vivência cultural.

No entanto, em vários locais do Brasil é possível encontrar comunidades que estão abertas a integrar o turista em seu modo de viver.

Grandes exemplos disso são a região da Amazônia ou o estado de Minas Gerais. Sem dúvidas, se você tem o foco de realmente se abrir para essa experiência, a nossa dica é escolher um roteiro em que você se sinta confortável, como também tenha curiosidade de aprender sobre o local e a história da região.

Nesse caso, citamos Boipeba porque, além de ser uma ilha incrível em termos turísticos, você poderá incrementar as mais diversas atividades no seu roteiro.

Incluir o turismo comunitário em suas férias não significa que você deve deixar de lado o estilo tradicional. Muito pelo contrário, se você tem tempo para aproveitar, a dica final é realmente conciliar ambos os passeios. Assim, você pode ter uma experiência ainda mais completa, conhecendo a maioria das belezas que o destino reserva, independente de qual seja ele. Se abra para a ideia e planeje sua viagem!

Veja agora o próximo artigo, onde além do turismo comunitário, você poderá descobrir outros tipos de turismo que pode praticar na ilha de Boipeba!

78 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

78 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Turismo comunitário: o que é e porque Boipeba tem esse potencial

06/12/22

bottom of page