top of page

Queimadura por água-viva: como prevenir e como aliviar?

Viajar e curtir o litoral é uma preferência nacional, e mesmo naquela viagem dos sonhos é preciso ter cautela pois o mar apresenta algumas situações de risco que precisam ser equacionadas.

Uma dessas situações de queimaduras por água viva é a presença de caravelas e também de águas vivas, animais aquáticos que possuem venenos capazes de causar queimaduras significativas. É muito importante saber como proceder em caso de acidentes com esses animais, e por isso escrevemos este artigo para elucidar essas questões para você!

  • Quem são as caravelas-portuguesas?

  • Como prevenir?

  • Tipos de queimaduras e efeitos colaterais

  • Como remediar?

  • Não são fatais

  • Sinalização dos salva-vidas

  • Caravelas-portuguesas em Boipeba

Quem são as caravelas-portuguesas?

Dentre alguns animais marinhos que causam queimaduras, como as diversas espécies de águas-vivas e medusas, a caravela-portuguesa (Physalia Physalis) é a mais característica no nordeste brasileiro e possui um dos venenos mais fortes e perigosos.

São animais de cores vivas entre azul, violeta e rosa, flutuam por milhares de quilômetros ao sabor dos ventos e chegam às praias brasileiras em determinadas épocas do ano causando acidentes que merecem atenção.

O ponto crucial é que elas não chegam sozinhas, mas em grande número, infestando as praias no pico da sua chegada. Para as crianças, suas cores são atraentes, e a ausência de atenção dos pais pode permitir que, curiosas, queiram tocá-las, o que pode causar grandes queimaduras a depender da dimensão do contato.

Mas o simples fato de estar no mar tomando banho pode fazer com que pessoas sejam queimadas sem querer. O veneno das caravelas-portuguesas fica mais concentrado nos tentáculos do animal, com filamentos que podem chegar a 50 metros de comprimento. Ao tocar a vítima, costumam envolvê-las enrolando e grudando, o que pode vir a causar fortes queimaduras e ferimentos.

A consequência são dores e ardência muito fortes, com queimaduras podendo chegar até o terceiro grau, e em casos mais graves de reações alérgicas, arritimias, náuseas e ínguas.

Como prevenir queimadura por água-viva?

Os dias que oferecem mais risco são quando as caravelas-portuguesas encalham em colônias de milhares nas praias. É fácil observá-las encalhadas na areia, principalmente na maré baixa, quando a bancada de areia fica mais larga. Muitas vezes é possível ver um verdadeiro tapete roxo em quilômetros de praia. É claro que em dias assim o mar deve ser evitado para o banho.

Mas existem dias com volume menor de caravelas-portuguesas, ficando menos evidente na areia, mas sendo possível encontrar algumas esporádicas numa simples caminhada. Condições como essa também oferecem grandes riscos de queimaduras.

Há ainda a possibilidade de se queimar mesmo sem incidência de exemplares na areia, são casos raros onde algumas poucas caravelas-portuguesas se desprendem da colônia e flutuam isoladamente no mar. E se assim ocorrer um encontro acidental com uma delas, é preciso saber como remediar.

Como remediar?

O primeiro passo é lavar o ferimento com água do mar e não água doce, que causa ampliação do inchaço na pele. Para retirar células do animal grudadas na pele, o ideal é usar luvas ou uma pinça, assim evitará queimaduras em quem estiver realizando os primeiros socorros.

Não seguir as lendas populares quanto aos produtos sugeridos para o tratamento, como café e urina, por exemplo. Sugestões assim podem causar infecções e agravar o quadro da pessoa ferida. Uma maneira eficiente é a utilização de vinagre no local do ferimento, sendo este um produto alcalino cuja acidez possibilita a neutralização da toxina e a diminuição das dores e ardências.

Daí em diante é preciso manter o ferimento sempre higienizado. Em casos superficiais, em poucos dias o ferimento cicatriza. Em casos mais graves, é preciso procurar uma emergência médica mais próxima.

Passo a passo em caso de queimadura

  • Lave o ferimento com água do mar que auxilia na remoção dos tentáculos.

  • Nunca lave com água doce!

  • Remova os tentáculos usando um palito de picolé, por exemplo.

  • Lave a região ferida com vinagre.

  • Se os sintomas aumentarem de maneira mais grave, procure um médico.

  • Observe se tem falta de ar, respiração rápida e tosse, se assim for, procure um médico.

Não são fatais

As caravelas-portuguesas não levam a óbito, mas sua toxina causa dores suficientes para serem amplamente temidas por surfistas e mergulhadores, que costumam frequentar o mar diariamente ao longo do ano.

Mas existem espécies similares na Austrália que podem levar a óbito, como as Vespas do Mar, por exemplo. No Brasil não há nenhum espécime que cause problemas muito graves. Em casos especiais com possibilidade de reação alérgica, pode causar um choque anafilático como no caso das abelhas, mas são situações muito raras.

Caravelas-portuguesas em Boipeba

A incidência maior desses animais em Boipeba acontece nas estações de outono e inverno, mas podem ocorrer em menor frequência e quantidade de indivíduos, nas estações de primavera e verão.

Todas as recomendações já citadas se enquadram perfeitamente para a ilha de Boipeba, acrescentando que em casos mais graves, o turista se desloque para o Posto de Saúde da ilha.

Curtiu este artigo?

Se você gostou das informações deste post, continue conosco no Blog da Ilha, é o mais completo que existe sobre a ilha de Boipeba e possui centenas de textos já publicados com uma grande riqueza de detalhes.

Os posts falam sobre como chegar, o que fazer, onde se hospedar, as praias, trilhas, passeios, restaurantes, eventos culturais, história, enfim, um belo acervo de conteúdos fundamentais para quem quer conhecer a ilha mais bonita da Bahia!

Além disso, dezenas de textos são publicados mensalmente, mantendo o blog atualizado e com tudo o que você precisa para organizar sua viagem!

A Bahia Terra Turismo

Somos uma agência nativa de Boipeba e profundos conhecedores da sua história, geografia e cultura, bem como dos melhores serviços prestados na ilha. A agência é responsável pelos serviços mais completos de transfer até Boipeba, saindo de Salvador, Morro de São Paulo, Barra Grande, Itacaré e Ilhéus.

Além disso, dispomos de um belo portfólio de passeios que levam aos lugares mais incríveis da ilha, utilizando diversos meios de transporte como: quadriciclo, caiaque, canoa e lancha.

Conheça Boipeba com a Bahia Terra Turismo!

551 visualizações0 comentário

Comentarios


551 visualizações

0 curtidas

0 comentário

Queimadura por água-viva: como prevenir e como aliviar?

03/10/23

bottom of page