top of page

4 curiosidades de Boipeba que provavelmente ainda não sabia

Se você chegou aqui neste artigo é porque adora esse lugar, e quer descobrir curiosidades de Boipeba, não apenas por ser uma das ilhas mais bonitas do Brasil, mas por todo um conjunto que inclui o fato de Boipeba ter sido um dos primeiros povoamentos do Brasil, e também por preservar genuinamente suas heranças culturais tupinambá e africana. Assim sendo, vamos elucidar alguns equívocos historiográficos bem difundidos na grande rede e trazer algumas curiosidades sobre a ilha.

Veja abaixo quatro curiosidades de Boipeba

1. Qual a origem do nome “Velha Boipeba”?

Graduando em História - Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

É bem comum encontrar na internet a seguinte explicação:

A vila passou a se chamar Velha Boipeba em 1810, quando Boipeba perdeu a categoria de vila em razão dos constantes ataques indígenas aos colonos portugueses que viviam na ilha, sendo a sede transferida para o povoado de Jequié (atual Nilo Peçanha), com o nome de Nova Boipeba.

Mas, segundo o historiador Silva Campos em sua Crônica da Capitania de São Jorge dos Ilhéus, o oitavo Conde dos Arcos, D. Marcos de Noronha e Brito transferiu a sede da vila de Boipeba para a povoação de Jequié (atual Nilo peçanha) com o título de Nova Boipeba, em função de Boipeba se achar em grande decadência econômica, e não por ataques indígenas.

Ele continua afirmando que a arrecadação real da antiga vila era insuficiente em função da infertilidade do terreno para as lavouras coloniais, da pobreza dos seus habitantes e da falta de comércio. Boipeba somente exportava piaçava, casca de mangue e cana brava nesse período, não gerando a riqueza esperada para se garantir como vila (1981, p. 194).

Quanto aos ataques indígenas em 1810 citados na internet, é uma informação de pouca procedência. Já haviam se passado 247 anos de colonização desde a chegada dos jesuítas na ilha em 1563, e os poucos tupinambás que sobreviveram ao processo colonial já estavam pacificados a um bom tempo.

Referência

CAMPOS, Silva. Crônica da Capitania de São Jorge dos Ilhéus. Rio de Janeiro: Conselho Federal de Cultura, 1981.

2. Qual o nome correto do arquipélago?

Muitos o chamam Arquipélago de Tinharé, o nome da maior e mais conhecida ilha, avistada por Pero Lopes de Sousa no dia 24 de março de 1531, notificada em seu diário de bordo durante expedição portuguesa de patrulhamento pela costa brasileira e onde está a famosa vila do Morro de São Paulo.

Mas na verdade se chama Arquipélago de Cairu, localizado no Oceano Atlântico e separado do continente apenas por um braço do mar. Nele, está localizado o município de Cairu, um dos dois únicos municípios-arquipélagos brasileiros (o outro é a Ilha Bela em São Paulo). É formado por 26 ilhas, dentre as quais destacam-se a Ilha de Boipeba, Ilha de Tinharé e a Ilha de Cairu.

3. Quem mora em Boipeba é?

Alguns falam boipebense, mas quem nasce na ilha de Boipeba é Boipebano!

4. O resgate do avião por pescadores de Boipeba

No dia 11 de julho de 1952, um avião da FAB (Força Aérea Brasileira) caiu no mar de Boipeba. Ele voava baixo no sentido norte-sul e passou bem perto da praia do Outeiro com uma das asas esfumaçando.

O avião caiu uns 200 metros a leste das piscinas naturais de Moreré e alguns pescadores da ilha foram com suas embarcações em socorro das vítimas. No total eram 24 passageiros, dos quais 13 morreram, 7 foram resgatados com vida e o piloto e outros 3 passageiros não foram encontrados.

O feito chegou às autoridades militares que convocaram os pescadores Misael Lopes Meneses, Neto Magalhães, Antônio Dercio, Raimundo Gonçalves, Seu Duca, Seu Erico, André Gonçalves, Jorge Odorico, Seu Álvaro, Manuel Lopes Meneses, Antônio de Paulo e os condecoraram em um navio da Marinha Brasileira, com certificados de HERÓIS NACIONAIS, pelo Ministério da Aeronáutica Brasileira.

74 visualizações1 comentário

74 visualizações

0 curtidas

1 comentário

4 curiosidades de Boipeba que provavelmente ainda não sabia

04/10/23

bottom of page