Passeio Ponta dos Castelhanos

O passeio para Ponta dos Castelhanos nos leva a uma praia praticamente deserta na Ilha de Boipeba, de águas azuis, aqui encontra-se o naufrágio do navio espanhol Madre de Dios.

Com saída da praia Boca da Barra navegaremos em direção as piscinas naturais de Moreré para uma pequena parada, aqui faremos um breve mergulho de snorkel para ver os peixes e os corais. 

Em seguida iremos por quarenta minutos de navegação até a praia de Ponta dos Castelhanos uma das praias mais belas da Ilha de Boipeba, ainda deserta e sem infraestrutura, apenas uma barraca de palha de um pescador nativo de Cova de Onça (povoado da Ilha de Boipeba) serve bebidas e alguns petiscos.

A praia é ideal para caminhadas e para pratica do mergulho esportivo com snorkel, na maré baixa formam piscinas naturais entre os recifes, bancadas de areia formam pequenas piscinas também, o lugar é perfeito para quem gosta de praias calmas e tranquilas sem grandes fluxos de turismo.

O Rio do Oritibe é mais uma atração desta praia o rio é bastante estreito na sua foz e vai se alargando ao longo do seu percurso até desaguar no mar, ideal para passeios e canoa e caiaques, no seu entorno os mais lindos manguezais da região com galhos enormes alcançando grandes alturas o ecossistema desta praia é muito forte e preservado.

Não podemos deixar de falar do naufrágio no ano de 1535 onde a nau-capitânia Madre de Dios chocou-se contra os recifes da ponta sul da Ilha de Boipeba (local que por este motivo passou a ser chamado de Ponta dos Castelhanos).

Nesta ocasião, a nau era comandada por Simão de Alcázoba e fazia parte de uma armada espanhola que tinha com o objetivo a colonização de terras que o rei espanhol Carlos V.

Dos 110 homens a bordo da Madre de Dios praticamente todos chegaram em terra e aproximadamente 90 foram mortos pelos índios Tupinambá.

Apenas 17 se salvaram, fugindo em um bergantim para a vizinha ilha de Tinharé. Escaparam novamente de serem mortos e devorados pelos índios devido a intervenção de um português, que morava na região, chamado de Diogo Álvares Correia mais conhecido como Caramuru. (Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Madre_de_Dios_(nau)).

Muitas vezes a visibilidade para o mergulho não é o ideal já que o naufrágio está localizado onde o rio desagua com o mar mantendo uma agua não tão cristalina.

Retornaremos ao final de tarde para a vila da Ilha de Boipeba.

  • Passeios feitos em barcos saveiros ou lancha rápida.
  • Saídas de acordo com a maré.
  • Duração em média de 6 horas.